História do Colégio Santos Anjos

Um sonho se inicia


O início

Durante a segunda metade do século XIX um sonho missionário se concretizou, Padre Analdo Janssen fundou uma casa missionária na província de Steyl, na Holanda. O projeto conquistou apoio de muitas jovens, entre elas, destacaram-se Maria Helena Stollenwerk (Madre Maria) e Hendrina Stenmanns (Madre Josefa). Na data de 8 de dezembro de 1889 surgiu a congregação das "Missionárias Servas do Espírito Santo". O projeto atingiu proporções continentais.

Em 20 de agosto de 1902, na cidade de Juiz de Fora - MG, chegam as primeiras irmãs, dando origem a província Stella Matutina (que em 1962 cedeu espaço para Província Spiritus Divinae Sapientiae). A partir deste momento, até a primeira metade do século XX, dedicam-se a educação em colégios próprios e ao cuidado de pacientes em Hospitais e Santas Casas.

O Colégio Santos Anjos deu início às atividades em Porto União no ano de 1917, com a chegada das primeiras Irmãs: Irmã Arnalda Maria Schopf, Irmã Viatrix Helene Ganschinietz e Irmã Ambrosiana Johana Brodeker, as duas últimas vindas da Alemanha.

7 de abril de 1917

A fundação da Escola Santos Anjos deu-se no dia 7 de abril de 1917. Na época recebeu o nome de “Instituto de Educação Santos Anjos”. O primeiro dia de aula aconteceu em 15 de abril e, nesta data, foi celebrada uma missa com a presença de 38 alunas, já matriculadas.

1929, criaram-se os Cursos Normal e Intermediário equiparados às Escolas do Estado de Santa Catarina. Somente em 1935, o “Instituto Santos Anjos” passou a denominar-se “Ginásio Santos Anjos”, com a implantação dos cursos de Jardim da Infância, Primário, Secundário e Superior Vocacional.

Até 1940, no Colégio Santos Anjos, eram aceitas somente crianças e adolescentes do sexo feminino, por isso, atuou diretamente na formação cultural das jovens moças de toda a região, sobretudo na formação de professoras.

No ano de 1942, o Estabelecimento começou com o ensino misto, de 1ª à 4ª séries.

Por muitos anos o Colégio Santos Anjos manteve o sistema de internato para moças, possibilitando o estudo para as jovens do interior com interesse na formação ao magistério, e, também com Comunidade Vocacional, que atendia, especificamente, jovens com interesse de seguir a Vida Religiosa, na Congregação.

Em 1946 os cursos Secundário e Normal Superior Vocacional passaram a denominar-se Curso Normal. Assim, o estabelecimento passa a denominar-se “ESCOLA NORMAL SANTOS ANJOS”, atendendo alunas de muitas cidades do estado que aqui se dirigiam para estudarem o Curso Normal. Era uma das poucas escolas normais do Estado, por isso a necessidade de um internato, que chegava a 100 alunas. Em 1967 foi encerrado o Internato, permanecendo apenas o grupo vocacional.

Em 1972, o Estabelecimento de Ensino passou a denominar-se “COLÉGIO SANTOS ANJOS”, nome que conserva até a presente data. E, em 1973, o Colégio passou a atender alunos de ambos os sexos em todas as séries.

O trabalho desenvolvido pelas Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo, em toda a sua história, fundamenta-se na Espiritualidade Trinitária e no Carisma Missionário da Congregação, grande herança deixada pelo fundador Santo Arnaldo Janssen.

Esta realidade missionária e evangelizadora perpassa todas as atividades, por ter sido, desde o início até os dias de hoje, compartilhada com todos aqueles que participaram e participam da História do Colégio: Professores, Funcionários, Irmãs, Pais, Ex-alunos e Alunos.

...
2018 - Colégio Santos Anjos

O Colégio sempre, com sua direção, procurou reafirmar sua identidade evangelizadora e missionária, aprimorando a educação por meio da construção de um ensino de qualidade. Ainda hoje, fundamentado nos princípios da razão, fé, amor e ética, continua proporcionando a formação cristã e cidadã das crianças, adolescentes e jovens, com a colaboração de profissionais competentes e sérios, sustentados pela atitude do “ensinar como uma aventura apaixonante”.

Irmãs, Educadores, Pais, Alunos e Funcionários formamos a comunidade educativa do Colégio Santos Anjos, conscientes e atentos ao que nos é proposto pelo lema que orienta a todos: “Educar para a vida é nossa missão”.

Informações


Colégio Santos Anjos

  • Direção: Ir. Ilária Matte, MSSpS (2009 - Atual)
  • Vice-Direção: Hermelinda Maria Ruschel (2019 - Atual)
  • Fundação: 07 de Abril de 1917.
  • Ensinos: Infantil - Fundamental - Médio

Galeria


Clique nas imagens para visualizar

A Filosofia do Colégio Santos Anjos

O Colégio Santos Anjos, fiel ao carisma missionário, legado do Fundador Santo Arnaldo Janssen e pelas co-fundadoras bem-aventuradas Madre Maria Stollenwerk e Madre Josefa Stenmanns, exerce sua missão educativa dentro de uma visão cristã

Filosofia

  • Oportuniza uma educação centrada na pessoa;
  • Integra valores e qualidade de ensino;
  • Estimula a construção do conhecimento, utilizando-se de tendências tecnológicas e humanistas;
  • Oportuniza o aprender a ser, o aprender a fazer, cultivando um conviver a partir de relações dialógicas e fraternas;
  • Promove a formação de cidadãos conscientes, éticos, comprometidos com a vida.
Missão

  • Ser presença de Deus Uno e Trino, educar para a vida, privilegiando os valores humanos, cristãos, éticos e tecnológicos, contribuindo na formação de pessoas conscientes e éticas, comprometidas com a missionariedade no contexto social.
Visão

  • O Colégio Santos Anjos visa ser um referencial na área da educação, primando na qualidade do conhecimento, promovendo o exercício da cidadania favorecendo relações dialogais, fraternas e solidárias.

Somos uma instituição de ensino que visa a formação humana e profissional à luz da missionariedade, ter no espírito de criatividade, no exercício da cidadania e nas relações dialogais, fraternas e solidárias, os valores norteadores de suas ações em busca de uma consciência ética.

Valores

  • Missionariedade: poder falar sobre o futuro e o mundo; estar sempre em busca da verdade; trazer o encontro com a luz do espírito missionário e da pesquisa;
  • Cidadania:para garantir a autonomia e o direito ao diálogo, como forma de expressão do seu próprio ser, respeitando as diversidades;
  • Relações dialogais, fraternas e solidárias: para alcançar as metas de crescimento institucional, pela excelência no atendimento ao aluno as metas de crescimento em suas necessidades, pela atitude dialogal, pelo respeito, empatia e solidariedade para com o próximo;
  • Consciência ética: para difundir os valores da essência da educação confessional católica, por meio de uma conduta íntegra e participativa, na busca da verdade;
  • Criatividade: para inovar, construir novos paradigmas, elaborar alternativas tecnológicas, para ampliar horizontes;